Pesquisa demonstra importância do agro na preservação

Produção brasileira ocupa 8% de todo o território nacional

O agronegócio é um dos setores que mais investe na preservação do meio-ambiente. A frase é do escritor e pesquisador da Embrapa, Evaristo Miranda, dita durante a abertura nacional da colheita de soja, evento realizado na sede da Fazenda Jotabasso, em Ponta Porã, em 2017.

As informações passadas pelo pesquisador permanecem atuais. Na ocasião, o pesquisador apresentou os resultados de um estudo realizado pela Embrapa, que demonstrou que 61% de todo o território nacional é composto por vegetação nativa.

Conforme o levantamento, os 39% restantes estão distribuídos entre as áreas ocupadas pelas lavouras e florestas plantadas (8%); pastagens (19,7%) e cidades, infraestrutura, energética, mineradoras e outras (11,3%).

O Brasil, que está entre os maiores produtores de alimentos do mundo, destina apenas 8% de sua área para cultivo de toda sua produção. Em comparação com países como Estados Unidos e alguns países da Europa, que chegam a utilizar entre 10% e 30%, o Brasil se encontra, na verdade, como uma das nações que mais respeita e preserva o meio-ambiente

Com estas informações, o pesquisador demonstrou que, além de estar muito consciente do seu papel na preservação ambiental; o agronegócio está, sim, é encontrando formas sustentáveis de aumentar a produtividade.

Sustentabilidade na Jotabasso

A Sementes Jotabasso está comprometida com o desenvolvimento sustentável. Hoje, além de manter dentro de sua propriedade, uma unidade de conservação legal com mais de 3,6 mil hectares de fauna e flora, a empresa também é reconhecida pela produção de soja sustentável.

Na sede de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, obteve a certificação Produzindo Certo, concedida pela Aliança da Terra, que certifica empresas adeptas da produção sustentável. Em Rondonópolis, onde mantém outra de suas unidades produtivas, a empresa foi certifica dentro do Programa Soja Responsável CEFETRA (CRS).

Hoje, no Dia Mundial do Meio-Ambiente, compartilhamos um material que alerta para a necessidade de conscientização e de ações preventivas para combater o risco de queimadas, muito comum nesta época do ano, no estado do Mato Grosso.

Você pode gostar também

O agro não pode parar!
março 25, 2020
.